Putin chega à Líbia para visita dedicada à energia e à venda de armas

O presidente russo, Vladimir Putin, chegou nesta quarta-feira à Líbia, para uma visita de 24 horas centralizada em questões energéticas e de venda de armas.

AFP |

Putin seguiu para o palácio Bab Azizia, onde o dirigente líbio Muammar Kadhafi costuma instalar sua tenda beduína quando está em Trípoli, a capital do país.

O gigante russo Gazprom, que ganhou em dezembro uma licitação para a exploração de três campos de gás em Ghadamess, no sul da Líbia, anunciou na semana passada a intenção de se associar à empresa italiana Eni para tocar outros projetos no país árabe.

Putin e Kadhafi também conversaram sobre contratos de venda de armas russas por cerca de 3 bilhões de dólares, segundo fontes do ministério da Defesa citadas terça-feira pelo jornal econômico russo Vedommosti.

De acordo com a publicação, a Líbia comprará equipamentos militares russos e obterá em troca o cancelamento de sua dívida com a ex-União Soviética, que se eleva a 3,5 bilhões de dólares.

"Todas as questões técnicas e financeiras já estão praticamente resolvidas", declarou uma fonte militar russa.

O tema da contribuição de Moscou para o "programa nuclear civil" da Líbia também estará na pauta da reunião entre Putin e Kadhafi, segundo uma fonte do Kremlin.

No passado, a Líbia era um importante parceiro comercial da União Soviética, de quem comprava muitas armas. No entanto, as relações entre ambos os países perderam força após a queda do bloco soviético, em 1991.

bur/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG