Putin ameaça Ucrânia por fornecer armas à Geórgia

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, declarou nesta quinta-feira estar revoltado com as notícias de que a Ucrânia forneceu armas e auxílio técnico militar à Geórgia, antes do conflito entre os dois países, em agosto. Depois de um encontro perto de Moscou com a primeira-ministra ucraniana, Yulia Tymoshenko, Putin afirmou que, se as informações forem confirmadas, isso constituiria um crime.

BBC Brasil |

As informações foram publicadas no jornal russo Izvestiya nesta semana e levaram Putin a afirmar que armas ucranianas podem ter sido usadas pela Geórgia contra as tropas russas.

"Se isso se confirmar, seria o que eu chamo de um crime, porque está diretamente ligado a um conflito armado e joga o povo russo e o ucraniano um contra o outro", disse Putin.

O premiê ainda afirmou que se for provado que a Ucrânia deu assistência à Geórgia, "mudará as relações entre os dois países de acordo com o que querem aqueles que fizeram isso acontecer".

A premiê ucraniana, no entanto, afirmou estar confiante de que as informações não são verdadeiras.

Analistas afirmam que as críticas de Putin pretendem atingir o presidente da Ucrânia, Viktor Yushchenko, antigo rival do premiê russo.

Gás
Apesar das divergências, os dois países assinaram um documento que pode servir como base para futuras negociações sobre os preços do gás russo que a Ucrânia importa.

"As partes confirmaram suas intenções de estabelecer uma transição gradual nos preços de gás nos próximos três anos", disse a primeira ministra ucraniana.

No início deste ano a Rússia chegou a cortar o fornecimento de gás à Ucrânia sob a alegação de que o país não pagou uma dívida que Kiev insiste em ter pago.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG