Putin afirma que Rússia não contempla anexação da Ossétia do Sul

Moscou, 11 set (EFE).- O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, disse hoje que a Rússia não contempla a anexação da região separatista georgiana da Ossétia do Sul, com quem Moscou estabeleceu relações diplomáticas.

EFE |

Putin fez estas afirmações durante uma reunião do clube internacional de debate Valdai, que ocorreu no balneário de Sochi (Mar Negro), disse às agências russas um dos participantes do fórum.

Pouco antes, o líder da Ossétia do Sul, Eduard Kokoiti, afirmou que essa região, cuja independência foi reconhecida por Moscou em 26 de agosto, tinha intenção de se unir à vizinha república russa da Ossétia do Norte e, assim, fazer parte da Rússia.

"Passaremos a fazer parte da Rússia e não temos intenção de criar uma Ossétia independente", disse Kokoiti durante o mesmo fórum, segundo a agência oficial russa "RIA Novosti".

No entanto, horas depois, Kokoiti se retificou e disse que suas palavras haviam sido mal interpretadas, e ressaltou que sua "república" não renunciaria à independência para fazer parte da Federação Russa.

"Pelo visto, me entenderam mal. Não temos intenção de renunciar a nossa independência, que conseguimos ao preço de tantas vítimas, e a Ossétia do Sul não tem intenção de fazer parte da Rússia", disse Kokoiti, em entrevista à agência russa "Interfax".

Kokoiti reconheceu que "muitos falam na Ossétia do Sul da unificação com a Ossétia do Norte", e acrescentou que "ninguém pode proibir a manifestação dessas opiniões".

Desde que romperam os laços com Tbilisi, em 1993, os habitantes da Ossétia do Sul expressaram várias vezes sua vontade de se unir à vizinha república russa da Ossétia do Norte, com a qual compartilham raízes étnicas e culturais, e se integrar à Rússia. EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG