Putin acusa Ocidente de cinismo em relação a conflito na Geórgia

Moscou, 11 ago (EFE) - O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, acusou hoje os Estados Unidos e outros países ocidentais de cinismo e de entorpecer as ações da Rússia em resposta à agressão georgiana contra a Ossétia do Sul. É uma pena que alguns de nossos aliados não nos ajudem, mas tentam colocar empecilhos. Refiro-me também à transferência por aviões de transporte militar dos Estados Unidos do contingente militar da Geórgia do Iraque praticamente até a zona do conflito, disse Putin em reunião do Governo, citado pela agência Interfax.

EFE |

O chefe do Gabinete de Ministros destacou que fatos como estes "não mudarão nada", mas são um "movimento no sentido contrário ao de regra da situação".

"Surpreende, claro, não o cinismo, pois a política, como dizem com freqüência, é algo cínico em si. Surpreende a envergadura deste cinismo. Surpreende (...) como se apresenta o agressor como vítima da agressão e se atribui às vítimas a responsabilidade pelas conseqüências", disse.

Putin comparou de fato os atuais dirigentes da Geórgia a Saddam Hussein.

"Saddam Hussein, que aniquilou várias aldeias xiitas, foi enforcado, e os atuais dirigentes georgianos, que destruíram dez aldeias da Ossétia do Sul, que com tanques mataram crianças e idosos, que queimaram vivos civis, a esta gente, claro, é preciso defendê-la", disse, ironicamente, o primeiro-ministro. EFE bsi/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG