PT sofre dura derrota em São Paulo; PSDB e PMDB saem fortalecidos

Carlos A. Moreno.

EFE |

Rio de Janeiro, 26 out (EFE) - O PT do presidente Luiz Inácio Lula da Silva perdeu hoje a disputa pela Prefeitura de São Paulo, o maior colégio eleitoral brasileiro, onde ganhou força o governador José Serra, apontado como candidato à Presidência nas eleições de 2010.

O PT conquistou oito das 30 Prefeituras em jogo no segundo turno das eleições municipais, mas, além de São Paulo, sofreu uma grande derrota em Porto Alegre (RS), onde queria ser reconduzido ao poder, e em Salvador (BA), onde o atual prefeito, João Henrique (PMDB), foi reeleito.

Sem dúvida, a perda mais difícil de assimilar pelo partido será em São Paulo, onde o atual prefeito, Gilberto Kassab (DEM), impôs uma derrota esmagadora à petista Marta Suplicy, ex-ministra de Turismo e amiga pessoal de Lula, e em quem o presidente tinha apostado seu capital político.

Com a apuração concluída, o candidato apoiado por Serra foi reeleito com 60,72% dos votos, enquanto Marta recebeu 39,28%.

Analistas consideram que a petista sofreu uma derrota eleitoral e também política, porque o resultado obtido em São Paulo a deixa com poucas chances de ser candidata do PT à Presidência em 2010, já que Lula não poderá concorrer.

Kassab, o vencedor de hoje, é um político pouco conhecido, mas apadrinhado por Serra, do PSDB, grande rival do PT de Lula.

Serra foi derrotado pelo presidente nas eleições de 2002, mas agora é apontado pelos analistas e nas pesquisas como favorito para vencer em 2010.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi um dos que apostou em que o governador de São Paulo sairá fortalecido destas eleições.

FHC afirmou que os resultados de hoje "mostram que o PSDB tem força eleitoral" e ressaltou que "importante disso é que o PT perdeu o controle dos grandes centros do Brasil".

No primeiro turno, realizado em 5 de outubro, o partido de Lula tinha conquistado as Prefeituras de seis das 26 capitais regionais e na segunda votação concorria em três municípios, sendo derrotado em todos.

Já o PMDB, aliado do PT, conquistou as Prefeituras de quatro capitais (Rio, Salvador, Porto Alegre e Florianópolis), que se somou às duas obtidas no primeiro turno (Goiânia e Campo Grande).

No Rio de Janeiro, em uma eleição acirrada, Eduardo Paes (PMDB) conquistou 50,83% dos votos, enquanto Fernando Gabeira (PV) recebeu 49,17%, uma diferença de pouco mais de 56 mil eleitores.

Em Salvador, o atual prefeito, João Henrique (PMDB), teve 58,44%, contra 41,56% do petista Walter Pinheiro, com 99,62% das urnas apuradas.

Porto Alegre representou outro duro golpe para o partido de Lula.

A cidade reelegeu, com 58,95% dos votos, José Fogaça (PMDB), que não deu chances a María do Rosário (PT), com 41,05%.

Já o PSDB de Serra venceu hoje em duas capitais (Cuiabá e São Luís), que se somaram às duas conquistadas no primeiro turno (Curitiba e Teresina).

Outro possível nome do PSDB à Presidência, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, deixou sua marca na eleição de Belo Horizonte, onde ganhou seu candidato, o empresário Marcio Lacerda (PSB).

Aécio, que disputa com Serra a liderança do PSDB e a chance de ser candidato presidencial do partido, conseguiu forjar em Belo Horizonte uma inédita aliança com o PT para apoiar Lacerda, que ganhou com 59,12% dos votos, frente a 40,88% de Leonardo Quintão (PMDB). EFE cm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG