PSOL estudará apoio a candidatura de Marina Silva

São Paulo, 22 ago (EFE).- O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) estudará apoiar uma eventual candidatura presidencial da ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, segundo anunciou hoje a presidente da legenda e ex-senadora por Alagoas Heloísa Helena.

EFE |

Atualmente vereadora em Maceió e candidata presidencial nas eleições de 2006, Heloísa Helena elogiou Marina durante seu discurso no congresso nacional do PSOL realizado neste final de semana em São Paulo.

"O partido não pode se considerar como uma igreja fundamentalista, na qual só seus quadros partidários podem disputar cargos importantes, e talvez eu não seja a melhor representante de um projeto de esquerda", afirmou a ex-senadora durante seu discurso.

Heloísa Helena chamou Marina Silva de "militante de esquerda exemplar" e lembrou a participação de ambas no Partido dos Trabalhadores (PT), que as duas deixaram por diferenças ideológicas com a direção da legenda.

Helena foi expulsa do PT em 2003 por suas críticas às políticas "neoliberais" do partido e aproveitou para fundar o PSOL junto com outros membros dissidentes do ala mais esquerdista.

Nesta semana, quem anunciou sua saída do PT foi a ex-ministra do Meio Ambiente que, embora não tenha anunciado sua candidatura presidencial, foi convidada pelo Partido Verde (PV) para entrar na corrida eleitoral.

Heloísa Helena expôs à cúpula do partido alguns motivos que a afastariam de disputar novamente a Presidência do país, à qual só disputaria com apoio unânime de sua legenda, e apontou que um apoio a Marina seria um assunto "para ser considerado".

Para a ex-senadora, ela e a ex-ministra têm "um perfil parecido" e isso poderia "confundir" os eleitores.

A decisão final do PSOL sobre uma eventual candidatura presidencial será tomada em dezembro, independente da oficialização neste final de semana da pré-candidatura de Heloísa Helena.

O congresso nacional do partido discute até domingo o programa eleitoral e a estratégia de campanha para as eleições presidenciais de outubro de 2010. EFE wgm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG