Protestos por guerrilheiro curdo terminam com 100 detidos na Turquia

Ancara, 15 fev (EFE).- Os protestos hoje pelo 10º aniversário da detenção do líder guerrilheiro curdo Abdullah Öcalan terminaram na Turquia com pelo menos 100 pessoas retidas, e dezenas de feridos, após os violentos confrontos entre manifestantes curdos e a Polícia em Istambul e outras cidades.

EFE |

A imprensa local informou que as forças antidistúrbios usaram gás lacrimogêneo e jatos de água para dispersar os milhares de manifestantes que se concentraram nas principais cidades do país.

Além de em Istambul, as localidades de Diyarbakir, Van, Batman, Urfa e Mersin foram palco de manifestações em favor do dirigente e fundador do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), capturado no Quênia em 15 de fevereiro de 1999 em uma operação na qual participou a CIA (agência central de inteligência americana).

As concentrações, que tinham sido proibidas pelas autoridades, foram dispersadas pelas forças da ordem e geraram novos confrontos, nos quais dezenas de pessoas, entre eles 20 agentes, foram feridas.

EFE dt/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG