Protestos no Haiti contra expansão da cólera deixa feridos

Manifestação contra "lentidão" das Nações Unidas resulta em feridos na cidade de Cap Haitien

AFP |

Várias pessoas ficaram feridas nesta segunda-feira após violentos protestos no norte do Haiti contra o governo e a ONU por sua "lentidão em lidar" com a expansão de cólera no país, indicaram testemunhas no local e funcionários do organismo.

"Centenas de pessoas saíram às ruas para protestar contra a missão da ONU no local e pela lentidão do governo em lidar com a expansão da cólera nesta cidade", afirmou um jornalista local à AFP.

Os protestos começaram na cidade de Cap Haitien, no norte, a 274 km da capital, onde cerca de 100 pessoas morreram pelo surto de cólera nos últimos dias.

"Os capacetes azuis lançaram gás lacrimogêneo, e sabemos que algumas pessoas ficaram feridas, mas não sabemos como se feriram ou quais as circunstâncias", afirmou o porta-voz da ONU, Vicenzo Pugliese.

Menos de um mês após o aparecimento do primeiro surto de cólera no Haiti em meio século, o número de mortos é de 917.

Moradores locais culparam funcionários nepaleses da ONU pelo surto de cólera, afirmando que eles são portadores da doença, de veiculação hídrica.

cre/jkb/ma

    Leia tudo sobre: iGhaitiprotestoONU

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG