Atenas, 8 dez (EFE).- O centro de Atenas voltou a ser cenário hoje, pelo terceiro dia consecutivo, de graves distúrbios, com milhares de jovens enfurecidos pela morte, no sábado passado, de um rapaz de 16 anos pela Polícia.

Segundo as imagens das televisões locais, centenas de encapuzados enfrentam as autoridades, destruindo em alguns lugares o que encontram, saqueando lojas e virando carros.

A árvore de Natal colocada na praça Sindagma, em Atenas, foi destruída pela chamas geradas por uma bomba incendiária, enquanto um loja de departamento próxima também foi tomada pelas chamas.

A destruição ocorre simultaneamente a duas manifestações convocadas esta tarde em protesto contra a morte do menor.

As duas manifestações de cerca de seis mil pessoas, convocadas por partidos de esquerda, são acompanhadas por trabalhadores, estudantes e alunos e avançam rumo ao Parlamento.

Em outro incidente, cerca 300 homens encapuzados destruíram lojas, carros e vitrines de bancos nas proximidades da praça Omonia de Atenas.

À medida que avançavam os núcleos dos dois protestos com cerca de dez mil participantes, convocados por partidos de esquerda, grupos de radicais semearam a destruição pelo terceiro dia seguido contra os comércios do centro da capital grega, com bombas incendiárias, madeiras e pedras.

Os radicais destruíram uma loja de munição e roubaram armas, espadas e outros objetos, enquanto a Polícia tentava dispersar as pessoas com gás lacrimogêneo, informou o canal de televisão "Alter".

As manifestações no centro de Atenas acontecem simultaneamente com distúrbios em outras cidades do país, como Larisa, Patras, Salônica e Trikala. EFE afb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.