Protesto reúne moradores de cidade peruana devastada por terremoto em 2007

Lima, 15 ago (EFE).- Aproximadamente mil moradores de Pisco, no sul do Peru, marcharam hoje pelas ruas da cidade para pedir a reconstrução de 10 mil casas destruídas pelo terremoto que atingiu a região há exatamente dois anos.

EFE |

Diversas organizações sociais de Pisco, localizada a 250 quilômetros ao sul de Lima, se reuniram hoje na "Passeata da Dignidade" para protestar contra o Governo pela lentidão nas obras de reconstrução, em uma cidade que teve 85% de suas estruturas destruídas.

O terremoto de 7,9 graus de magnitude na escala Richter devastou a costa central do Peru, no dia 15 de agosto de 2007, e deixou 519 mortos nas regiões de Ica, Lima, Huancavelica e Ayacucho.

Pisco foi uma das cidades mais afetadas, já que a maioria dos 320 mil desabrigados e das 85 mil casas destruídas ficam no município litorâneo.

O prefeito de Pisco, Juan Mendoza, declarou à "Rádio Programas del Perú" (RPP) que os recursos do Estado para levantar novas casas só beneficiaram 300 famílias e que é necessário um plano de alcance maior.

O gerente do Fundo de Reconstrução do Sul (Forsur, na sigla em espanhol), Luis Consiglieri, disse à "CPN" que o atraso nas obras de reconstrução se devem às deficiências na elaboração dos projetos, a cargo dos municípios. EFE mmr/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG