Protesto na China acaba em confronto com a polícia

Manifestantes pedem a retirada de petroquímica da cidade

EFE |

Um novo protesto na China acabou neste domingo com um confronto entre a polícia e manifestantes na cidade de , nordeste do país, onde os moradores exigem a retirada de uma fábrica que na semana passada esteve a ponto de causar uma catástrofe ecológica no litoral.

Reuters
Chineses protestam contra petroquímica na cidade de Dalian
Segundo a agência oficial "Xinhua", os manifestantes se concentraram nas imediações da sede do governo local pedindo com gritos e palavras de ordem a retirada da planta química de Fujia, cujo dique de contenção de tóxicos ficou danificado esta semana quando a região foi afetada pelo tufão Muifa.

Centenas de policiais antidistúrbios foram enviados para o local e protagonizaram "alguns confrontos, mas nos quais não houve feridos", segundo a imprensa oficial.

De acordo com as autoridades, a multidão continua concentrada no lugar, apesar do principal responsável municipal, o secretário do Partido Comunista da China em Dalian, Tang Jun, ter prometido a retirada da unidade do local.

A planta, situada na província onde se concentra grande parte da indústria petroquímica chinesa, produz paraxileno, um derivado do petróleo usado na fabricação de poliéster e tecidos, e que pode chegar a ser cancerígeno.

A ruptura do dique obrigou a realização de trabalhos de emergência na unidade, onde se chegou a temer um vazamento de graves consequências ambientais e sanitárias para a região.

    Leia tudo sobre: chinaprotestopetroquímica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG