Protesto estudantil no Chile termina com quase 200 presos

Uma série de marchas estudantis em várias cidades chilenas para exigir melhorias na educação terminou nesta quinta-feira com cerca de 200 alunos presos pela polícia, informou a mídia local.

AFP |

Em Santiago, a marcha, convocada pela Confederação de Estudantes do Chile, provocou combates entre os alunos e os policiais, que usaram gás lacrimogêneo e caminhões com lançadores de água. Na capital, cerca de 50 pessoas foram presas, segundo a as forças de segurança.

A maioria das detenções, contudo, foram feitas na região sul do país. Na cidade de Valdivia (800 km ao sul de Santiago) 140 pessoas foram presas, após os estudantes lançarem pedras contra propriedades públicas e privadas.

Outras cidades que tiveram conflitos desse tipo foram Concepción, Temuco e Valparaíso. Nesta última, os estudantes protestaram em frente ao Congresso Nacional contra a Lei Orgânica da Educação.

Os estudantes pedem a redução dos preços das passagens do transporte além de outras medidas para melhorar a qualidade da educação.

db/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG