Protesto de soldados e policiais fecha aeroporto no Equador

Contrários a uma nova lei que corta seus benefícios, forças rebeldes tomam bases na capital e outras cidades do país

iG São Paulo |

Centenas de soldados e policiais fazem protestos nesta quinta-feira em diversas cidades do Equador contra uma nova lei que corta alguns de seus benefícios. O principal aeroporto da capital do país, Quito, foi fechado pelos manifestantes, assim como a estrada que dá acesso ao local.

Os soldados rebeldes tomaram o controle de bases em Quito, Guayaquil e outras cidades equatorianas, lançando bombas de gás lacrimogêneo e queimando pneus.

O presidente Rafael Correa foi até a base Quito 1 para tentar dialogar com os soldados. Em um primeiro momento, eles se recusaram a ouvi-lo e gritaram "mentiroso", de acordo com o jornal local "El Universo".

Ainda de acordo com o jornal, Correa falou às tropas de uma janela e usando um microfone. O presidente disse que foi o líder que mais trabalhou para conseguir melhoras para os soldados e policiais. Correa teria dito: "se é um servidor público, ao menos respeite seu presidente".

Com AP

    Leia tudo sobre: equadorrafael correaprotesto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG