Protesto contra presidente georgiano reúne milhares de pessoas em Tbilisi

Milhares de manifestantes se reuniram neste sábado em Tbilisi para pedir, pelo terceiro dia consecutivo, a renúncia do presidente georgiano, Mikhail Saakashvili.

AFP |

Pelo menos 4 mil pessoas protestaram diante do Parlamento, no centro da capital, constatou um jornalista da AFP. Os líderes da oposição afirmaram que outros manifestantes bloquearam as ruas levando à presidência e à sede da TV nacional.

O número de manifestantes caiu de forma significativa desde o início dos protestos. Eles passaram de 60 mil na quinta a 25 mil na sexta, caindo para 4 mil neste sábado.

Sexta-feira, a oposição lançou um apelo a uma campanha de desobediência civil para pressionar o presidente Saakashvili.

"O sentimento de revolta na população é realmente muito forte", avisou Nino Burdjanadze, líder da oposição e ex-presidente do Parlamento, para quem o movimento está crescendo.

"Estamos mantendo a pressão em Saakashvili. Há menos manifestantes hoje, mas a quantidade não é o principal. Mesmo se houver apenas 20 pessoas, ele terá que nos ouvir", declarou Levan Tchelidze, um manifestante de 45 anos.

A insatisfação contra o presidente Saakashvili vem aumentando constantemente desde a guerra contra a Rússia, em agosto de 2008, que levou ao reconhecimento por Moscou da independência de duas regiões separatistas georgianas.

Seus detratores, entre os quais vários ex-aliados, também o acusam de perseguir opositores e jornalistas, e de não fazer nada para lutar contra a pobreza que assola o país.

Leia mais sobre Geórgia

    Leia tudo sobre: georgiageórgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG