Protesto contra Governo do Iêmen acaba com dez feridos e dezenas de prisões

Sana, 27 nov (EFE).- Pelo menos dez pessoas ficaram feridas hoje e dezenas foram detidas durante um protesto contra o Governo do Iêmen pelos preparativos das eleições parlamentares no país, previstas para o dia 9 de abril.

EFE |

No início da manhã, milhares de pessoas se concentraram na praça Tahrir, no centro de Sana, para denunciarem o controle que o partido do Governo supostamente exerce sobre os comitês eleitorais.

Pouco tempo depois, as forças de segurança iemenitas fecharam os acessos à praça e atiraram para o alto para dispersarem os manifestantes.

Estes manifestantes formaram vários grupos em vários pontos da praça até que agentes da Polícia dissolveram o protesto.

Segundo fontes da oposição, um dos feridos está em estado grave.

O Iêmen, país que fica na Península da Arábia, é uma república parlamentarista.

O atual presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh, dirige o país com mão de ferro desde que em 1990 o Iêmen do Norte e o Iêmen do Sul encerraram uma longa guerra e se uniram em um Estado.

Em 1999, Saleh se tornou o primeiro presidente eleito do país e confirmou a supremacia dos clãs do norte.

O Parlamento é formado pela Assembléia de Representantes e um Conselho da Shura, e uma de suas principais funções é escolher os candidatos que concorrem às eleições presidenciais. EFE ja/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG