Protesto contra a eleição no Irã é direito do povo, diz Mousavi

TEERÃ (Reuters) - O líder da oposição iraniana Mirhossein Mousavi disse nesta quinta-feira que a nação tem o direito de protestar contra a contestada eleição presidencial, informou seu site. Eu insisto no direito constitucional da nação de protestar contra o resultado da eleição e suas consequências... Eu critico vigorosamente o fechamento do jornal Kalameh-ye Sabz e a prisão daqueles que trabalhavam lá... O confrontamento ilegal com a mídia abre o caminho para interferência estrangeira, disse ele em um comunicado.

Reuters |

Mousavi era o diretor-administrativo do jornal Kalameh-ye Sabz, que foi fechado no início desta semana. "Tais comportamentos ilegais (fechamento do jornal), infelizmente farão com que a sociedade busque informação da mídia estrangeira", disse Mousavi.

O líder da oposição disse que está determinado a continuar lutando contra a "grande fraude" na eleição presidencial apesar da pressão para parar, informou seu site.

"Eu estou sendo pressionado a abandonar minha exigência para o anulação dos votos... Uma grande fraude aconteceu... Eu estou preparado para provar que aqueles por trás da fraude são os responsáveis pelo derramamento de sangue... A continuação de protestos legais e calmos irá garantir a realização dos nossos objetivos", disse Mousavi.

    Leia tudo sobre: eleiçãoirãmousavi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG