Protagonista de escândalo com John Edwards se nega a fazer DNA

Washington, 10 ago (EFE).- Rielle Hunter, a mulher com quem o ex-aspirante democrata à Casa Branca John Edwards admitiu na sexta-feira ter tido uma relação extraconjugal, não fará nenhum teste para determinar se o ex-senador é o pai de sua filha.

EFE |

Edwards reconheceu na sexta-feira que teve um breve romance com Hunter em 2006, mas negou ser o pai de sua filha de cinco meses e disse estar disposto a fazer teste de paternidade para demonstrar que não está mentindo.

Hunter assegurou, em comunicado divulgado por seu advogado e publicado hoje pela imprensa local, que o motivo de sua recusa é proteger a privacidade dela e de sua filha.

"Hunter não participará de nenhum teste de DNA ou de qualquer outra invasão de privacidade, nem agora nem no futuro", assinala o comunicado que saiu no sábado.

A recusa de Hunter, que produziu vários vídeos para a campanha de Edwards após este anunciar, em dezembro de 2006, sua pretensão de concorrer à Presidência, sustenta as especulações sobre se o ex-senador foi realmente sincero ao falar de sua aventura.

Edwards garante que sua relação com Hunter acabou muito antes de ela ficar grávida.

"Sei que não é possível que a filha dela seja minha devido às datas dos eventos", disse na sexta-feira em uma entrevista ao canal "ABC", na qual reconheceu sua relação amorosa.

O ex-senador disse em comunicado que aparentemente o pai é outro homem.

Embora não tenha identificado o homem em questão, um advogado de Andrew Young, que trabalhou como assessor de Edwards, disse que seu cliente é o pai da criança.

Frances Quinn, a filha de Hunter, nasceu em 27 de fevereiro passado e a certidão de nascimento dela não inclui o nome do pai.

Edwards, ex-senador da Carolina do Norte que concorreu à Vice-Presidência em 2004, negou várias vezes o romance com Hunter durante sua campanha na tentativa de chegar à Casa Branca no ano passado.

A mulher do ex-senador, Elizabeth Edwards, disse na sexta-feira em comunicado que seu marido havia contado o ocorrido a ela e afirmou estar convencida de que ele não é o pai do bebê.

Elizabeth, que tem câncer de mama, afirmou que quis manter o assunto em sigilo por se tratar de algo particular.

"Isto era um assunto particular nosso e, apesar de ser doloroso, não queria que fosse parte da cena pública", explicou.

Acrescentou que, após as acusações recentes de uma publicação sensacionalista do jornal "National Enquirer", segundo a qual Edwards é o pai da criança, se tornou impossível manter o assunto em sigilo.

A publicação foi a primeira a informar sobre a relação extraconjugal de Edwards em outubro de 2007.

O ex-senador negou a veracidade da informação. "A história é falsa, é besteira", disse.

A mulher de Edwards fez campanha a seu favor depois que ele comunicou, no final de 2006, sua intenção de concorrer à Presidência.

Edwards se retirou da disputa à Casa Branca no final de janeiro após obter resultados decepcionantes nas eleições primárias.

Seu nome era um dos apontados como possível concorrente do candidato presidencial democrata Barack Obama. EFE tb/fh/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG