Prostituta que derrubou governador de N.York teria fraudado documentos

Nova York, 18 jul (EFE) - Ashley Dupré, a prostituta que causou a renúncia de Eliot Spitzer como governador de Nova York, foi denunciada por apresentar carteira de habilitação de outra jovem para se fazer passar por maior de idade e participar de um programa de televisão de conteúdo adulto.

EFE |

Segundo a imprensa local, Amber Arpaio, uma jovem de Nova Jersey, apresentou uma queixa contra Dupré por ter usado a carteira de motorista para participar do "Girls Gone Wild".

A imprensa americana repercurte uma informação publicada na quinta-feira pelo jornal "The Star-Ledger" e informa que Arpaio não conhecia Dupré e que não sabe como a já famosa prostituta conseguiu sua documentação.

Há três meses, Dupré, de 22 anos, apresentou uma queixa no valor de US$ 10 milhões contra o produtor do programa, no qual eram mostradas cenas de festas protagonizadas por meninas desinibidas.

O "The Miami Herald", citando o texto da queixa, afirma que a jovem tinha 17 anos quando foi convidada a participar do programa e gravar em Miami Beach, onde a equipe da produção forneceu bebidas alcoólicas até a embebedarem e depois a filmaram em um hotel da praia.

Cinco anos depois, a jovem ficou famosa quando se soube que o ex-governador de Nova York Eliot Spitzer tinha contratado os serviços da agência de prostitutas de luxo Emperor's Club VIP e requisitado em várias ocasiões os serviços de Dupré, identificada como "Kristen" no sumário do inquérito judicial em curso.

O canal de televisão "E!" prepara um reality show protagonizado por Dupré, que terá que escolher um par entre um grupo de homens e mulheres, publicou recentemente a imprensa local. EFE mgl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG