Prosseguem trabalhos de resgate após queda de chaminé industrial na Índia

Nova Délhi, 24 set (EFE).- Uma equipe de resgate da Índia continua suas tarefas para localizar sobreviventes sob os escombros da chaminé de uma planta térmica que desabou nesta quarta-feira e causou a morte de 20 operários.

EFE |

O acidente aconteceu quando cerca de 100 empregados realizavam trabalhos de construção na planta, situada na localidade de Korba, no estado central indiano de Chhatisgarh, e as autoridades suspeitam que cerca de 50 operários poderiam ainda estar soterrados.

A planta pertence à empresa Bharat Aluminium Company Ltd (Balco), participada em 51% pelo grupo mineiro britânico Vedanta Resources, enquanto o resto das ações correspondem ao Governo indiano.

"Denunciamos a Balco e vamos ordenar uma investigação judicial para castigar aos culpados, mas nossa atenção se centra em resgatar aos operários soterrados e os cadáveres", disse à agência indiana Ians o ministro regional Brijmohan Agrawal.

Segundo Agrawal, os operários trabalhavam na construção quando parte de uma chaminé de 275 metros de altura ruiu devido a uma intensa chuva.

O ministro viajou por estrada durante a noite até chegar ao lugar do acidente, após receber informação que dezenas de trabalhadores tinham atacado a sede da companhia e batido em alguns diretores.

Na zona se congregaram grupos de familiares e amigos dos falecidos e dos operários ainda soterrados, à espera de que as equipes de resgate terminem sua tarefa.

"A torre caiu como um trovão. Por um momento, pensei que era a tempestade, porque chovia muito. Mas depois me percebi que era a chaminé que caía", disse a Ians desde o hospital um operário de 28 anos que se recupera de fraturas nas pernas.

Agentes policiais asseguraram ontem que os trabalhadores culparam do acidente à companhia Gannon Dunkerley and Company Ltd (GDCL), encarregada das tarefas de construção. EFE daa/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG