Prossegue o êxodo dos sobreviventes das inundações na Índia

Milhares de indianos não tiveram outra saída a não ser tentar fugir das regiões afetadas pelas piores inundações dos últimos 50 anos no país em busca de água potável e alimentos.

AFP |

As equipes de socorro conseguiram salvar meio milhão de indianos, dos quais 200.000 se encontram alojados em abrigos provisórios.

Mas outros 400.000 ainda etão isolados na zona de deastre, sem água e comida, segundo o ministro regional encarregado da gestão de Situações de Catástrofes Naturales, Nitish Mishra.

Da mesma maneira, um número incalculável de sobreviventes fugiram da cheia do rio Kosi - chamado pelos locais de 'o rio da tristeza' - caminhando em busca de localidades onde possam suprir suas necessidades imediatas.

Pelo menos 15 pessoas se afogaram quando dois barcos que transportavam desabrigados das inundações no nordeste da Índia viraram durante a noite, segundo o governo local.

Duas embarcações de resgate sobrecarregadas viraram quando transportavam vítimas das inundações que estavam em campos de refugiados provisórios, revelou o secretário para a gestão de catástrofes do estado de Bihar, Prataya Amrit.

Até o momento, o saldo das inundações é de 100 mortos, mas as autoridades acreditam que o número vai aumentar quando os serviços de emergência conseguirem ter acesso às zonas que permanecem isoladas do mundo pelas águas.

O Exército enviou à zona pessoal, helicópteros e embarcações para tentar resgatar as pessoas afetadas ainda presas.

Todo ano, entre junho e setembro, no norte e no leste da Índia, as chuvas de monções transbordam rios, inundando povoados inteiros e matando centenas de pessoas, além de destruir arrozais e matar gados.

A Índia foi atingida ano passado por tempestades que deixaram mais de 2.200 mortos e dezenas de milhões de pessoas prejudicadas.

str-er/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG