Proprietária de cadela violada por pastor alemão cobra indenização

Roma, 2 jul (EFE).- A proprietária de uma cadela acusou um pastor alemão de violar seu animal de estimação e, por isso, exigiu perante a Justiça uma indenização de 240 euros por danos físicos e morais, informou hoje a imprensa local.

EFE |

O julgamento, que se desenvolverá pela via civil e não pela penal, será realizado no dia 22 de setembro na presença dos donos e dos cachorros.

O fato ocorreu na tarde de 29 de março quando a dona de "Misha", uma cachorrinha mestiça, chegou ao escritório na qual trabalhava como limpadora, no sul da Itália, e prendeu a cachorrinha na porta.

Pouco depois chegou o pastor alemão, chamado "Fluk", que sem dar tempo para a cadela se defender, se lançou sobre ela e a forçou a manter relações sexuais, segundo a versão da proprietária e de outras testemunha oculares, chamados para o julgamento pela Promotoria.

Tanto a proprietária da cadela como as testemunhas tentaram deter o animal, mas fracassaram, por isso o cão conseguiu consumar a violação, o que provocou a gravidez de "Misha".

Após a agressão, a cadela foi levada ao veterinário que cuidou dos ferimentos sofridos durante a resistência e, após confirmar sua gravidez, realizou um aborto para evitar que tivesse os filhotes.

A proprietária de "Misha" defende que o comportamento de "Fluk" foi uma violação e por isso exige do dono do pastor alemão uma indenização por danos físicos e morais no valor de 240 euros, equivalentes ao custo do veterinário que tratou "Misha". EFE alg/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG