Proposta prevê teste de bafômetro para políticos na Austrália

Políticos de Nova Gales do Sul, na Austrália, poderão ter que passar por um teste de bafômetro antes de suas votações, depois da publicação na imprensa local de notícias sobre problemas de comportamento entre legisladores. No último incidente, o parlamentar Andrew Fraser renunciou ao seu papel como um dos líderes da oposição no Estado depois de empurrar uma outra parlamentar de seu partido durante uma festa de fim de ano.

BBC Brasil |

Em setembro, o ministro da Polícia Estadual, Matt Brown, renunciou depois de supostamente ter dançado usando apenas sua roupa de baixo, bêbado, durante uma festa em seu gabinete.

Vários parlamentares apóiam a proposta de introdução de bafômetros, segundo o jornal australiano Daily Telegraph.

"Francamente, se temos bafômetros para as pessoas que comandam guindastes, deveríamos ter bafômetros para pessoas que escrevem as leis", disse o parlamentar John Kaynes ao jornal.

Altos padrões
O presidente da Câmara do Estado de Nova Gales do Sul, Richard Torbay, afirmou que não vai se opor à idéia, desde que os testes sejam voluntários.

"Acho importante estabelecer os altos padrões que a comunidade espera", disse Torbay ao Daily Telegraph.

O ministro da Saúde australiano, John Della Bosca, afirmou que, pelo que sabe, os parlamentares levam a sério suas obrigações, mas acrescentou que não é contra a instalação de um bafômetro no bar do Parlamento.

O jornal Daily Telegraph se juntou ao debate, com editoriais e manchetes na primeira página pedindo os testes de bafômetro.

"Se nossos políticos estão bêbados durante o trabalho, temos o direito de saber", afirmou o jornal em um de seus editoriais.

O Sindicato de Funcionários de Ônibus, Bondes e Ferroviários também já se pronunciou a favor dos testes com bafômetros.

Segundo o sindicato, se seus funcionários precisam passar por testes aleatórios para detectar drogas ou álcool, por motivos de segurança, as decisões tomadas pelos políticos em setores como saúde e educação também são importantes e afetam o público.

Empurrão
O incidente com o parlamentar Andrew Fraser ocorreu na noite de terça-feira, quando o político se envolveu em uma discussão com John Aquilina, que pertence a outro partido.

Katrina Hodgkinson, que é do mesmo partido de Fraser, tentou separar os dois, mas acabou empurrada pelo colega.

O líder do partido de Fraser, Andrew Stoner, disse ao jornal Sydney Morning Herald que o parlamentar havia participado de uma festa de fim de ano antes do incidente, mas afirmou que não sabia se seu colega estava bêbado.

Fraser já se envolveu em outra polêmica. Em 2005, ele foi suspenso depois de perseguir um ministro correndo pela Câmara e o agarrando pela camisa.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG