Promotoria liberta suspeitos de sabotar usina nuclear na Suécia

Copenhague, 22 mai (EFE).- A Promotoria da Suécia ordenou hoje a soltura de duas pessoas detidas na quarta-feira suspeitas de tentar sabotar a usina nuclear de Oskarshamn, no sudeste do país.

EFE |

A promotora Gunilla Öhlin esclareceu que as suspeitas contra os dois homens, de 44 e 53 anos, estão mantidas e que eles foram novamente interrogados hoje, mas que não havia motivos para continuarem detidos.

Os dois homens, que faziam trabalhos de manutenção na usina, foram detidos na quarta após traços de material altamente explosivo terem sido encontrados nos pertences de um deles enquanto entravam na central.

A Polícia do condado de Kalmar formou um cerco de segurança de 300 metros em torno da entrada, suspenso quarta à noite, e evacuou um edifício próximo com 100 pessoas em seu interior.

Especialistas em desativação de explosivos da Polícia com duas equipes de cães farejadores inspecionam desde quarta-feira à tarde o interior da usina, mas não encontraram material suspeito no reator 2, onde os dois homens trabalhavam e que está desligado há semanas.

Espera-se que a inspeção do reator 1 termine hoje, enquanto o reator 3 - o mais potente - não será afetado, já que os suspeitos não tiveram contato com ele.

A bolsa com traços de explosivo foi enviada ao Laboratório Técnico Criminal do Estado para determinar se se trata de triperóxido de triacetona (TATP), como se apontou em um primeiro momento, mas o teste pode demorar vários dias.

As autoridades da usina, a Polícia e a Promotoria convocaram uma entrevista coletiva para esta tarde na qual revelarão mais detalhes sobre a investigação. EFE alc/wr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG