Promotoria francesa pede dissolução da Cientologia no país

Paris, 15 jun (EFE).- A Procuradoria de Paris pediu hoje a dissolução das duas principais organizações da Cientologia na França, uma multa de dois milhões de euros para cada uma e penas de até quatro anos de prisão em liberdade condicional para seus principais líderes, em um julgamento por fraude em quadrilha organizada.

EFE |

A audiência contra o que a França considera como uma seita, ao contrário do que acontece nos Estados Unidos e em outros países, começou em 25 de maio após uma denúncia apresentada nos anos 90 por quatro ex-adeptos da Cientologia francesa.

De acordo com a Promotoria, as estruturas que devem ser dissolvidas são a Associação Espiritual da Igreja da Cientologia-Celebrity Center e a livraria Scientologie Espace Liberté (SEL).

Os pedidos de penas em liberdade condicional, a serem cumpridas apenas no caso de um novo crime em até cinco anos, vão de dois a quatro anos de prisão e se completam com multas de entre dez mil e 150 mil euros e a privação dos direitos cívicos dos quatro responsáveis da Cientologia processados, entre eles Alain Rosenberg, seu principal dirigente na França.

Outros sete membros da Cientologia estão sendo julgados por "exercício ilegal da medicina".

Segundo o código penal francês, na segunda vez em que a Justiça do país investigar a entidade sob o conceito de "pessoa moral", a sentença pode efetivamente ditar sua dissolução.

O julgamento termina no próximo dia 10. EFE lg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG