Promotoria de N.York acusa 16 corretores de fraude na bolsa

Nova York, 20 mai (EFE).- A Promotoria do distrito de Manhattan acusou hoje 16 corretores da bolsa e especialistas em ações da já extinta empresa Joseph Stevens & Company Inc.

EFE |

por uma fraude de US$ 6,2 milhões em comissões ilegais.

A acusação revelou que os corretores da Joseph Stevens & Company conduziram o plano fraudulento de comissões ilegais entre 2001 e 2005, quando roubaram 800 vítimas em transações avaliadas em mais de US$ 150 milhões, afirmou a Promotoria em comunicado.

Os corretores manipulavam o valor do mercado em determinadas ações, aumentando o preço real para cobrar ilegalmente grandes comissões dos compradores.

"A maior parte dos clientes afetados pelo mau comportamento dos acusados eram idosos aposentados ou a ponto de se aposentar e suas ações forçaram algumas das vítimas a ter de voltar a trabalhar para sobreviver", afirma o comunicado.

Além disso, os 16 trabalhadores da empresa nova-iorquina inflavam o preço da ação para que fosse mais alto após ter estipulado a aquisição com os clientes, que, em muitas ocasiões, perderam grandes somas após comprar os papéis recomendados pelos corretores. EFE emm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG