Promotoria de Los Angeles fez diversas tentativas para extraditar Polanski

Los Angeles - As autoridades de Los Angeles mostraram hoje seu histórico de tentativas para conseguir extraditar aos EUA durante os últimos 30 anos ao cineasta Roman Polanski, detido no sábado na Suíça, informou o Escritório do promotor do distrito em comunicado.

EFE |

Polanski está foragido da Justiça americana desde fevereiro de 1978 quando fugiu para a França num momento em que estava em liberdade sob fiança acusado de manter relações sexuais com uma menor de idade.

A partir de então, "o Escritório do promotor do distrito continuou revisando o status da ordem de detenção nos EUA e com a Interpol para assegurar-se que estava ativa", assinalou hoje a promotoria, que detalhou as tentativas de capturar ao diretor promovidos por este departamento desde sua fuga.

Em 3 de maio de 1978, um mês depois que se abrisse o processo para a extradição, se preparou uma ordem de detenção provisória "quando se soube que Polanski podia estar na Inglaterra. Se enviou um pacote oficial de extradição dia 12 de maio", cita a promotoria.

Em dezembro de 1986 as autoridades se puseram em contato com a Polícia montada do Canadá após receber informações que Polanski poderia viajar ao país e em maio de 1988 se verificou que a ordem de detenção internacional seguia vigente após saber que o cineasta planejava ir à Alemanha, Dinamarca, Suécia e Brasil.

Em junho de 1994 fez-se chegar às autoridades francesas uma solicitação para que se procedesse à detenção de Polanski.

As tentativas por apanhar ao ganhador de um Oscar pela direção de "O Pianista" (2002) seguiram e em outubro de 2005 a promotoria de Los Angeles teve conhecimento que Polanski viajaria para Tailândia pelo que se voltou a enviar a ordem de detenção através da Interpol.

"Polanski apareceu na Tailândia, mas não foi detido", afirmou o Escritório do promotor de Los Angeles.

O cineasta voltou a esquivar à Justiça americana em julho de 2007, quando um atraso burocrático impediu que a detenção de Polanski acontecesse.

Finalmente, o Escritório do promotor foi informado de que estava programado que o diretor "aparecesse no festival de cinema de Zurique, Suíça. Se preparou uma solicitação de ordem de detenção para o Escritório de Assuntos Internacionais do departamento de Justiça dos EUA".

Esse pedido "foi executado pelas autoridades suíças dia 27 de setembro de 2009".

A promotoria de Los Angeles confirmou que durante estas décadas "se receberam outros relatórios de possíveis viagens de Polanski, mas não realizaram ações porque a viagem não aconteceu".

Polanski foi detido em Los Angeles em março de 1977 acusado de drogar e ter relações sexuais com uma jovem modelo de 13 anos na residência de Jack Nicholson, protagonista de "Chinatown", filme que tinha dirigido Polanski três anos antes.

O diretor admitiu haver mantido relações sexuais com Samantha Gaimer quando a jovem tinha 13 anos.

Polanski está em uma prisão suíça e seus representantes asseguraram que tem intenção de lutar legalmente para impedir a extradição aos EUA.

Leia mais sobre: Polanski

    Leia tudo sobre: estuproeuasuíça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG