Promotoria da Flórida revisa processo sobre morte de Anna Nicole Smith

Miami, 25 mar (EFE).- A Promotoria do condado de Broward, na Flórida, revisa as provas da morte da modelo Anna Nicole Smith, em 2007, depois que seu parceiro foi recentemente acusado de fornecer a ela substâncias ilícitas, informou hoje a imprensa local.

EFE |

A Promotoria de Broward, ao norte de Miami, revisa milhares de documentos relativos às acusações apresentadas em 12 de março em Los Angeles, Califórnia, contra Howard Stern, o parceiro da ex-coelhinha da revista "Playboy", segundo o site do jornal "The Miami Herald".

Stern, de 40 anos, o médico Sandeep Kapoor, de 40, e a psiquiatra Khristine Eroshevich, de 61, foram acusados de oito crimes graves, entre os quais o de conspiração para fornecer, prescrever e obter substâncias ilícitas entre 2004 e janeiro de 2007.

Anna Nicole Smith, de 39 anos, foi encontrada inconsciente em 8 de fevereiro de 2007 no hotel Hard Rock, onde se hospedava, nas proximidades de Miami, e foi levada de emergência a um centro médico da localidade de Hollywood, onde morreu no mesmo dia.

A autópsia no corpo revelou que a modelo tinha falecido de forma acidental como consequência de uma "intoxicação" por "combinação de remédios".

No momento de sua morte, foram encontradas várias receitas de remédios, tanto em seu nome quanto no de Stern.

"Estamos examinando as provas que apareceram na investigação na Califórnia para comprovar se é possível estabelecer uma relação entre estas e a morte de Nicole Smith em 2007", afirmou um porta-voz da Promotoria.

Tanto Stern quanto os médicos estão em liberdade após terem pagado uma fiança de US$ 20 mil.

Smith foi enterrada nas Bahamas em 2 de março de 2007, junto ao túmulo de seu filho Daniel, que morreu em setembro de 2006, pouco depois do nascimento de Dannielynn, filha da modelo. EFE emi/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG