Promotoria da Bolívia pode pedir ao Brasil a extradição de refugiados

A promotoria da Bolívia não descarta solicitar ao Brasil a extradição de cidadãos que se refugiaram no município fronteiriço de Brasiléia, sul do Acre, se estes forem indiciados de realizar uma matança de lavradores em setembro passado, informou nesta quarta-feira a imprensa local.

AFP |

O promotor Eduardo Morales, um dos investigadores da morte de 16 pequenos agricultores leais ao presidente Evo Morales na comarca de Porvenir (região amazônica de Pando), informou que os acusados deverão comparecer ante a autoridade competente, mas não citou quantos serão indiciados.

Um número indeterminado de pessoas, que a oposição fixa em mil, permanece refugiada há mais de dois meses em Brasiléia, enquanto que a imprensa local afirma que muitos decidiram voltar à Bolívia ante o medo de serem detidos.

O governo Morales prendeu 38 pessoas indiciadas por violar um estado de sítio decretado para frear a violência social no início de setembro, entre elas o governador opositor de Pando, Leopoldo Fernández, o que desencadeou a fuga para o Brasil.

Depois de suspender a medida no final de semana, o poder executivo libertou 16 pessoas, enquanto que as outras 22, incluindo o governador, continuam detidos sob acusação de participar na morte dos camponeses.

jac/pz/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG