Os 800.000 dólares numa maleta enviada pela Venezuela à Argentina eram dinheiro para a campanha presidencial da então candidata na Argentina Cristina Kirchner, afirmou um promotor americano num tribunal de Miami, mencionando gravações obtidas pelo FBI.

O promotor Thomas Mulvihill afirmou que estas gravações "refletem claramente para onde ia o dinheiro". "O dinheiro era para a campanha de Cristina Kirchner e foi Franklin Durán quem disse a Antonini qual era o destino do dinheiro", acrescentou.

Guido Antonini levou, em agosto de 2007, de Caracas a Buenos Aires, a maleta com os supostos fundos eleitorais. Cristina Kirchner venceu as eleições em outubro daquele ano e substituiu no governo seu marido Nestor Kirchner.

A acusação e a defesa apresentara nesta terça-feira seus respectivos argumentos ao júri que se encarregará de julgar o empresário venezuelano Franklin Durán, acusado pelo governo dos Estados Unidos de atuar em Miami como agente encoberto da Venezuela para ocultar a origem e o destino do dinheiro.

Leia mais sobre Argentina - Venezuela




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.