Jerusalém, 2 set (EFE).- A deputada israelense Nadia Hilou anunciou hoje que apresentará um projeto de lei para obrigar pais e mães a realizarem um curso antes de terem seu primeiro filho.

"Hoje em dia, se alguém quer ser cozinheiro, faz um curso. Se quer trabalhar com computador, faz um curso. Portanto, por que não fazer um curso para aprender a ser um pai melhor?", questionou a parlamentar trabalhista.

Hilou, membro da Comissão dos Direitos das Crianças da Knesset (Parlamento israelense), foi ainda mais longe e afirmou que poderiam ser adotadas sanções contra os pais que não fizessem o curso, inclusive a suspensão de benefícios entregues pelo Instituto Nacional de Seguro de Israel por cada nascimento.

A deputada, no entanto, não detalhou o conteúdo do curso que deveria ser ensinado na formação preparatória para a maternidade e a paternidade.

As declarações de Hilou seguem uma série de escândalos vindos à tona nas últimas semanas em Israel de assassinatos e maus-tratos a menores por parte de seus pais.

Na sexta-feira, uma criança de quatro anos foi afogada por sua mãe em uma praia no sul de Tel Aviv, enquanto na quarta-feira o país se comoveu com a história de uma menina da mesma idade supostamente assassinada e jogada em um rio pelo avô. EFE aca/wr/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.