Pesquisas de boca-de-urna revelam que o Partido Socialista, que governa Portugal, conquistou mais um mandato de quatro anos nas eleições realizadas neste domingo. À noite, antes mesmo dos resultados oficiais, a candidata de centro-direita Manuela Ferreira Leite, do Partido Social-Democrata, principal adversária do atual primeiro-ministro, José Sócrates, admitiu a derrota.

Apesar de se manter no poder, porém, o Partido Socialista não conseguiu manter a maioria absoluta no Parlamento, segundo as pesquisas.

Três sondagens realizadas por redes de televisão portuguesas indicam que o Partido Solicalista conquistou entre 97 e 111 cadeiras, de um total de 230 representantes no Parlamento português. Atualmente, o partido tem 121 deputados.

O Partido Social Democrata conquistou entre 69 e 80 vagas no Parlamento, de acordo com as pesquisas. Atualmente, tem 79 deputados.

As pesquisas indicam que Sócrates obteve entre 36% e 40% dos votos. Manuela Ferreira Leite ficou com entre 25% e 30% dos votos. O total de abstenções foi de 40,1%.

Bloco de Esquerda
Segundo analistas, a grande mudança no cenário político português é a ascenção do Bloco de Esquerda, que reúne ex-trotskistas, ex-maoístas e independentes e deverá se tornar a terceira força política do país, conquistando entre 8,6% e 11,6% dos votos e entre 18 e 22 deputados.

As pesquisas também indicam que a direita aumentou sua participação no Parlamento.

O partido Centro Democrático Social (CDS) deve conquistar entre 7,7% e 11,5% dos votos e entre 18 e 21 cadeiras. Atualmente, tem dois deputados.

Os grandes derrotados destas eleições, segundo analistas, teriam sido os comunistas, que caíram para a posição de quinta força política do país, com entre 6% e 10,7% dos votos e entre 10 e 15 deputados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.