Projeções indicam vitória de Hillary em Kentucky

Projeções da imprensa americana indicam uma vitória com ampla margem para a senadora Hillary Clinton na primária democrata do Estado de Kentucky, realizada nesta terça-feira. Se confirmada a vitória da senadora, será a segunda consecutiva.

BBC Brasil |

Na semana passada, Hillary venceu as prévias na Virgínia Ocidental.

Em Oregon, onde também são realizadas eleições primárias nesta terça-feira para escolher o candidato do Partido Democrata à Casa Branca, a votação ainda não foi encerrada, mas pesquisas indicam uma vitória do adversário de Hillary, o senador Barack Obama.

A senadora concentrou seus esforços de campanha na prévia de Kentucky, onde as pesquisas indicavam sua vitória.

Hillary Clinton tem repetido que a disputa não acabou, mas a campanha de Obama vem passando a mensagem de que o senador já está com a indicação do partido garantida.

Caso Obama tenha um bom desempenho nesta terça-feira, ele poderá assegurar a maioria dos delegados democratas que indicarão o candidato do partido para a Presidência. O senador precisa conquistar 17 dos 103 delegados em jogo para atingir a maioria.

No entanto, Hillary Clinton ainda poderia ganhar a indicação, caso assegure um número suficiente de superdelegados - como são chamados líderes democratas com direito a voto na convenção do partido, em agosto.

Até agora, a maior parte dos superdelegados têm dito que pretende votar em Obama.

Segundo analistas, se o senador assegurar a maioria dos delegados, poderá convencer os superdelegados que ainda estão indecisos a apoiar sua candidatura.

Antes mesmo da divulgação dos resultados de Oregon, o senador planeja fazer um discurso em Iowa, Estado que foi palco da sua primeira vitória nas primárias americanas.

Segundo o correspondente da BBC nos Estados Unidos Justin Webb, a escolha é uma sugestão evidente de Obama de que as primárias já acabaram e que a campanha pela Casa Branca contra o republicano John McCain começou.

No entanto, o pré-candidato já disse que não pretende declarar vitória pelo menos até 3 de junho, quando serão realizadas as últimas primárias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG