Proibição aos cigarros pode atingir coffee shops em Amsterdã

AMSTERDÃ, Holanda - Os famosos pontos de venda de maconha em Amsterdã já enfrentaram muitos desafios ao longo dos anos e continuam a soltar fumaça pelos ares.

AP |

Mas agora eles devem enfrentar uma inconveniente rajada de ar puro: a partir do dia 1º de julho, a Holanda será um dos últimos países da Europa a adotar a lei que proíbe o fumo em bares e restaurantes do bloco.

O Ministério da Saúde deixou claro que a proibição será aplicável aos locais que vendem maconha, conhecidos como coffee shops. Mas como se trata da Holanda, que há séculos experimenta com o liberalismo social, existe uma falha: a proibição cobre apenas o tabaco e não a maconha, que de qualquer forma é tecnicamente ilegal.

Mas isso ainda deixa os coffee shops e seus consumidores com um problema. Os holandeses e muitos dos usuários europeus da maconha tradicionalmente misturam o tabaco à erva.

As lojas lutam para se adaptar. Uma alternativa é a máquina "vaporizadora", que incinera a maconha sem fazer fumaça. Outro esquema é substituir o tabaco por ervas como a tussilagem, planta comum similar a um dente-de-leão que os fumantes dizem ter gosto similar ao orégano.

Mas a maioria dos coffee shops planeja aumentar a venda de brownies de haxixe e maconha pura - além, é claro, de esperar que a lei não seja aplica com severidade.

Michael Veling, dono do 4-20 Cafe e membro do Sindicato de Vendedores de Maconha, afirmou que espera uma pequena queda nas vendas quando os usuários forem obrigados a separar seu vício da nicotina do uso da maconha.

Mas ele espera que os efeitos a longo prazo sejam mínimos. "É um absurdo dizer que os coffee shops vão falir na segunda semana de julho. Absurdo".

Veling instruiu seus funcionários a pedir que as pessoas fumem fora da casa, mas não espera que todos os coffee shops façam isso. Ele disse que alguns proprietários irão ignorar a proibição - e provavelmente não terão problemas com isso.

Mas "caso obedecer a lei se torne uma condição para a renovação da licença de venda da maconha tudo mudará rapidamente", ele disse. "É assim que a coisa funciona".

O turista alemão Lars Schmit disse lamentar o possível fim de uma era.

"Amsterdã tem muitas coisas boas: as festas, as bicicletas, tudo é completamente diferente de qualquer outro lugar. Mas se os coffee shops deixarem de existir não será a mesma coisa", ele disse.

Sem os coffee shops, ele afirmou, "um pedaço de Amsterdã morreria".

Leia mais sobre: Holanda - tabaco

    Leia tudo sobre: holandatabaco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG