Progresso da campanha contra cigarro nos EUA sofre desaceleração

As campanhas de luta contra o tabagismo dos jovens foram eficientes nos Estados Unidos entre 1997 e 2003, mas os progressos parecem sofrer uma desaceleração, segundo estatísticas dos Centros de Controle e Prevenção de Enfermidades (CDC).

AFP |

Em sua pesquisa bianual sobre a prevenção sanitária dos jovens entre 14 e 18 anos, o CDC mostra que a taxa de jovens fumantes americanos se reduziu drasticamente em dez anos, passando de 36,4%, equivalente a mais de um jovem em cada três em 1997, a 20%, um em cada cinco em 2007.

No entanto, apesar de em 2007 a taxa de fumantes nas escolas estar em seu ponto mais baixo desde o início do registro dessas estatísticas em 1991, o CDC se preocupa com o fato de que a redução parece ter parado.

Entre 2003 e 2005, a proporção de jovens fumantes aumentou de 21,9% a 23%. A curva voltou a baixa para 20% em 2007, mas os estatísticos acham que chegou a um limite.

Segundo o estudo, para reencontrar o tipo de declive observado entre 1997 e 2003 é preciso revitalizar os programas de luta contra o cigarro.

Mais de 45 milhões de adultos fumam nos Estados Unidos e o tabaco é responsável pela morte de 438.000 pessoas por ano.

vmt/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG