Programa nuclear do Irã avança, dizem EUA

WASHINGTON (Reuters) - O Irã mantém a possibilidade de desenvolver armas nucleares, mas não está claro se há uma vontade política para isso, disse nesta terça-feira o diretor de inteligência nacional dos Estados Unidos, Dennis Blair, em depoimento por escrito ao Congresso de seu país. De acordo com ele, os avanços iranianos no enriquecimento de urânio e em outras áreas corroboram avaliações de um documento oficial dos EUA em 2007, segundo o qual o Irã terá dentro de poucos anos, caso assim escolha a capacidade técnica para produzir urânio altamente enriquecido em quantidade suficiente para uma bomba atômica.

Reuters |

"O avanço técnico do Irã, particularmente no enriquecimento de urânio, fortalece nossa avaliação da Estimativa de Segurança Nacional de 2007 de que o Irã tem capacidade científica, técnica e industrial para eventualmente produzir armas nucleares, fazendo com que a questão central seja sua vontade política de fazê-lo", disse Blair.

"Continuamos a avaliar que o Irã está mantendo aberta a opção de desenvolver armas nucleares, em parte pelo desenvolvimento de várias capacidades nucleares que o deixam mais próximo de ser capaz de produzir tais armas, caso decida fazê-lo. Não sabemos, porém, se o Irã irá afinal se decidir por construir armas nucleares."

Blair citou informações divulgadas pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU) segundo as quais o número de centrífugas de enriquecimento instaladas na usina iraniana de Natanz passou de 3.000 no fim de 2007 para mais de 8.000.

(Reportagem de Adam Entous)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG