Um documentário que será exibido nesta quarta-feira na televisão na França mostra participantes de um game show sendo estimulados a torturar seus rivais no programa. Os participantes são instruídos a puxar alavancas para aplicar choques elétricos - e aumentar a voltagem - em seus rivais, que ficam amarrados em cadeiras elétricas.

AFP
Imagem mostra cena do programa da TV francesa

Imagem mostra cena do programa da TV francesa

No entanto, os participantes não são informados de que seus oponentes, que estão amarrados nas cadeiras elétricas, são na verdade atores, e que não há choque nenhum sendo aplicado.

O game show foi criado especialmente para o documentário "Jusqu'où va la télé?" ("Até onde vai a TV?", em português) que vai ao ar nesta quarta-feira.

Segundo os produtores do documentário, o objetivo do game show é mostrar como as pessoas podem se comportar de forma inaceitável em "reality shows".

Eles afirmam que o documentário mostra quantos participantes em um ambiente de TV concordam em agir contra seus próprios códigos e princípios morais quando orientados a fazer algo extremo.

No game show, 82% dos participantes concordaram em puxar a alavanca, acreditando que estavam aumentando a dor nos seus rivais.

O game show tem todos os elementos de um programa de TV tradicional, com uma audiência gritando "punição!" e uma bonita apresentadora encorajando os participantes.

Um dos autores do documentário disse que os produtores ficaram "impressionados" com o número de participantes que obedeceram às ordens sádicas da apresentadora.

Experiência em Yale

Os resultados refletem uma experiência semelhante realizada há quase 50 anos na Universidade de Yale, nos Estados Unidos, pelo psicólogo social Stanley Milgram.

Os participantes assumiram o papel de professor, infligindo o que acreditavam ser choques elétricos a um ator cada vez que ele respondia uma pergunta incorretamente. O documentário será exibido pelo canal estatal France 2.

Assista ao vídeo:

Leia mais sobre França

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.