Programa de reformas da ONU está avançando, dizem supervisores

Montevidéu, 10 jun (EFE) - Os co-presidentes da Assembléia Geral da ONU, o irlandês Paul Kavanagh e o tanzaniano Augustine Mahiga, afirmaram hoje que o programa piloto de reformas desse organismo internacional caminha na direção certa.

EFE |

Após visitar os oito países nos quais estão sendo testadas algumas dessas reformas, entre os quais se encontra o Uruguai, Kavanagh explicou nesta terça-feira em Montevidéu que "está sendo alcançado um grande progresso".

Desta forma, a iniciativa Unidos na Ação está colocando à prova em Albânia, Cabo Verde, Moçambique, Paquistão, Ruanda, Tanzânia, Uruguai e Vietnã a capacidade da ONU de redobrar suas ações e a eficácia das atividades conjuntas com os Governos.

Em entrevista coletiva conjunta com seu colega irlandês, Mahiga destacou a importância do Uruguai dentro do projeto, por ser o único país da América Latina e de renda média que se ofereceu para o teste.

"A ONU tem mais de 90 países classificados como de renda média e, por isso, o Uruguai é o verdadeiro líder dentro dessa categoria", acrescentou o tanzaniano.

A iniciativa acaba de concluir a fase de preparação e entra agora na etapa de execução das medidas pactuadas para iniciar as reformas.

Mahiga ressaltou que este programa "requer um financiamento adicional por parte da ONU", mas reconheceu que a mobilização de recursos está sendo "positiva".

"As mudanças são voltadas ao estabelecimento de um programa específico de ação, de um único fundo orçamentário, de um líder representante da ONU com maiores responsabilidades e de um escritório único por país", disse Kavanagh.

O irlandês ressaltou que espera que, até o final de 2009, a Assembléia Geral da ONU tenha uma avaliação independente sobre o processo de teste das reformas.

Neste sentido, acrescentou que demorará um pouco mais para alcançar conclusões sobre o impacto das mudanças, devido a que os "programas sociais de desenvolvimento precisam de um tempo para determinar resultados".

Os representantes da ONU se reuniram hoje em Montevidéu com o ministro de Relações Exteriores uruguaio, Gonzalo Fernández; o diretor do Escritório de Planejamento e Orçamento do Governo uruguaio, Enrique Rubio, e com o coordenador residente da ONU no Uruguai, Pablo Mandeville. EFE mtc/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG