Programa culinário derruba premiê da Tailândia

A Corte Constitucional da Tailândia decidiu nesta terça-feira que o primeiro-ministro, Samak Sundaravej, e todo o seu gabinete devem renunciar por conta de aparições do premiê em um programa de culinária na TV. Sundaravej, 73, que enfrenta protestos e oposição dentro do Exército, é um declarado amante da culinária e apresenta há oito anos um programa gastronômico pelo qual recebe um módico pagamento.

BBC Brasil |

Entre outras atrações, passeia por mercados tradicionais tailandeses.

De acordo com a Constituição aprovada no ano passado, funcionários do governo não podem manter interesse comercial enquanto estiverem no serviço público.

No entanto, o correspondente da BBC em Bangcoc, Jonathan Head, ressaltou que um vácuo legal pode permitir que o partido do premiê, o maior do Parlamento, simplesmente volte a reelegê-lo no futuro, dando continuidade à atual crise política no país.

A decisão da Corte ocorre em um contexto de turbulência política que se acentuou nas últimas duas semanas, quando manifestantes começaram a ocupar prédios do governo em Bangcoc.

O ministro do Exterior renunciou e o Exército se recusou a garantir um estado de emergência decretado após a morte de uma pessoa em choques entre manifestantes, liderados pela Aliança do Povo para a Democracia (PAD), e a polícia.

O PAD, que reúne monarquistas, empresários e a classe média urbana, foi formado meses antes da deposição do ex-premiê Thaksin Shinawatra em um golpe militar em 2006.

Partidários da legenda dizem que o atual primeiro-ministro é uma marionete dos interesses de Thaksin, que fugiu do país para evitar um processo por corrupção.

O rei Bhumibol, muito reverenciado no país, vem se recusando a intervir na crise.

Leia mais sobre: Tailândia

    Leia tudo sobre: tailândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG