Professor infectado pela gripe em N.York segue em estado crítico

Nova York, 15 mai (EFE).- Um professor de Nova York infectado pela gripe suína continua hoje hospitalizado e em estado crítico, um dia depois que as autoridades decidiram fechar três escolas da cidade devido aos vários casos de pessoas com sintomas da doença.

EFE |

"Ele segue hospitalizado em situação crítica. Como podem imaginar são dias muito difíceis para sua família e peço aos nova-iorquinos que orem por ele", afirmou o prefeito Michael Bloomberg em coletiva de imprensa.

Trata-se do subdiretor da escola I.S. 238, Mitchell Wiener, e representa o caso mais grave detectado até agora na cidade de Nova York. Em todo o estado, de mesmo nome, foram confirmados 242 infectados pela gripe, mas até agora não houve mortos.

Quatro estudantes da mesma escola desse professor foram também infectados pela doença, que está tendo uma incidência mais ampla no condado do Queens, onde três escolas públicas estão fechadas até a próxima sexta-feira.

O diretor do departamento municipal de saúde, Thomas Frieden, nomeado hoje novo diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês), assegurou que por enquanto dá a impressão que em escolas de Nova York essa gripe se propaga com maior rapidez que a estacional.

"Não sabemos por que isso ocorre, mas o fato de que não tenhamos uma vacina e que não tivemos experiência de infecção com essa cepa da gripe podem ser possíveis explicações", explicou.

A gripe deixou até agora 66 mortos e 2.829 doentes no México, enquanto os EUA confirmaram quatro mortes e 4.714 infectados.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE vm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG