Professor egípcio é julgado por matar aluno que não fez dever de casa

CAIRO - Um professor de matemática egípcio aparece diante de um tribunal neste sábado, acusado de espancar um aluno de 11 anos até a morte porque ele não havia feito o dever de casa. O caso aconteceu em uma escola nos arredores de Alexandria, há dois meses e causou comoção nacional.

BBC Brasil |

Depois de usar uma régua para punir o aluno, o professor Haitham Nabeel Abdelhamid, de 23 anos, teria levado o menino Islam Amr Badr para fora da sala de aula e dado pancadas violentas em seu estômago.

O aluno desmaiou e foi levado para o hospital. Mais tarde, teve uma queda repentina na pressão sangüínea e morreu de parada cardíaca.

A correspondente da BBC na cidade Yolande Knell diz que para muitos egípcios o caso é um doloroso sinal do fracasso do sistema educacional do país, em que professores jovens, inexperientes e com poucos recursos lutam para controlar turmas com até cem alunos.

O pai do menino Islam, Amr Badr Ibrahim, diz que outros deveriam ser julgados junto com o professor. "O problema está no ensino e nos professores", diz ele.

"O ministro da Educação deveria ser o primeiro a ser acusado. Como ele pôde permitir que um homem tão jovem ensine crianças?"

O governo egípcio diz estar trabalhando em uma reforma educacional, incluindo novos sistemas de avaliação de professores e medidas para combater a violência nas escolas.

Leia mais sobre: Egito

    Leia tudo sobre: egito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG