Produtores de coca esperam vitória de Constituição na Bolívia

Por Diego Oré VILLA 14 DE SEPTIEMBRE, Bolívia (Reuters) - Bandeiras tricolores (azul, branco e preto) saudaram antecipadamente no sábado, no coração cocaleiro da Bolívia, a aprovação da nova constituição plurinacional e socialista, a ser submetida a referendo no domingo.

Reuters |

Ninguém duvidava da vitória na região central de Chapare, onde é amplo o apoio ao presidente Evo Morales. Caso o "sim" vença no referendo, a mudança constitucional permitirá a "refundação" indígena prometida por ele.

Bonifácio Guillén, um dos milhares de produtores de coca de Chapare, disse que confia em uma vitória "arrasadora" do "sim", que se somaria às três vitórias eleitorais consecutivas obtidas por Morales e seu Movimento pelo Socialismo (MAS) desde dezembro de 2005.

Morales, único presidente boliviano eleito com maioria absoluta de votos em quase três décadas, planeja votar cedo no domingo, no pequeno povoado cocaleiro de Villa 14 de Septiembre.

Não havia sinal de manifestação a favor do "não" nas ruas do povoado.

"(Com a nova Constituição, haverá apoio aos camponeses, antes não havia nada", disse Guillén, enquanto segurava nos braços o seu filho pequeno.

O filho de Guillén faz parte de mais de um milhão de crianças bolivianas que recebem uma ajuda anual de quase 30 dólares, prêmio pelo comparecimento à escola financiado com os lucros da indústria petrolífera, nacionalizada por Morales.

Os cocaleiros esperam também que a mudança constitucional possa consolidar medidas como a expulsão da agência antidrogas norte-americana DEA (Drug Enforcement Administration), ordem dada por Morales em novembro.

"Antes não nos deixavam nem secar a coca. Tínhamos que fazer isso às escondidas", disse Facundo Espinoza, cocaleiro que vive no local há 50 anos.

"Era humilhante", afirmou Deysi Flores.

No povoado de Villa 14 se espera que com a nova Constituição virão as mudanças no futuro.

"O benefício (com a nova Carta) será para todos nós", disse Edgar Torres, dirigente do MAS na cidade.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG