Produção de petróleo tem redução dramática nos EUA com Gustav

Por Erwin Seba HOUSTON (Reuters) - Companhias energéticas dos Estados Unidos interromperam quase toda sua produção de petróleo e estavam fechando mais refinarias na Louisiana neste domingo, pouco antes da chegada do Furacão Gustav, que poderá causar tantos danos quanto o Furacão Katrina, de 2005.

Reuters |

O Gustav deverá atingir o litoral da Lousiana com força de categoria 4, com ventos a 250 km/h na segunda-feira. Será o maior teste quanto à preparação de emergência da indústria energética norte-americana desde a devastadora temporada de tempestades de 2005.

Cerca de 96 por cento da produção de petróleo e 82 por cento da produção de gás natural do Golfo dos Estados Unidos foram interrompidas até a tarde de domingo, disse o Serviço de Administração de Minerais dos EUA.

Os furacões Katrina e Rita destruíram mais de cem plataformas e descontinuaram um quarto da produção de petróleo dos Estados Unidos naquele ano. O Gustav poderá representar um golpe ainda mais duro, dizem especialistas.

'É provável que o Gustav cause uma situação ainda mais grave para a região e coloque o centro da área produtora de petróleo em alto risco de sustentar um dano significativo ou enorme', disse o analista Jim Roullier, da Planalytics.

Outros têm uma visão mais otimista sobre as precauções tomadas no domingo.

'Este é o legado de Katrina', disse Phil Flynn, da corretora Alaron Trading, em Chicago. 'O setor de petróleo está muito mais preparado e levando as coisas mais a sério. É por isso que encerraram as atividades tão rapidamente. Haverá uma alta quando o mercado abrir, mas as coisas não serão tão ruins e poderemos vender amanhã (segunda-feira).'

    Leia tudo sobre: petroleopetróleo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG