Produção alimentar mundial precisa crescer 70% até 2050, diz FAO

MILÃO - O mundo terá de produzir 70% mais alimentos até 2050 para alimentar uma população que deve crescer em 2,3 bilhões de pessoas e cuja renda tende a aumentar, disse na quarta-feira a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Redação com agências internacionais |

A demanda global por cereais para a alimentação humana e animal deve aumentar para 3 bilhões de toneladas até 2050, e o setor de biocombustíveis pode provocar um crescimento ainda maior, segundo nota divulgada pela FAO.

Para atender à demanda projetada para a alimentação humana e animal, a produção anual de cereais teria de crescer quase 1 bilhão de toneladas em comparação ao nível atual, de 2,1 bilhões de toneladas por ano.

No mesmo período, a produção mundial de carne deveria crescer mais de 200 milhões de toneladas, para atingir 470 milhões, segundo a FAO, que tem sede em Roma.

Hafez Ghanem, diretor-geral-assistente da agência, afirmou que a FAO está "cautelosamente otimista com o potencial do mundo para se alimentar até 2050". Ele ressalvou, no entanto, que a mudança climática e a demanda por biocombustíveis constituem as maiores ameaças atuais à agricultura mundial.

Caso não haja mais investimentos na agricultura e acesso aos alimentos, "370 milhões de pessoas podem ainda passar fome em 2050, quase 5 por cento da população global", segundo a FAO.

O número de famintos deve superar neste ano 1 bilhão de pessoas, e a ajuda alimentar está em seu menor nível dos últimos 20 anos, disse na semana passada o Programa Mundial de Alimentos da ONU.

O relatório da FAO diz que cerca de 90% do aumento da produção agrícola deve ser resultado da maior produtividade, mas que seria preciso ampliar em cerca de 120 milhões de hectares as terras agricultáveis nos países em desenvolvimento, especialmente na África Subsaariana e na América Latina.

Já nos países desenvolvidos, o uso de terras para a agricultura deve diminuir em cerca de 50 milhões de hectares, embora a demanda por biocombustíveis possa reverter tal quadro.

Ainda há terras suficientes para alimentar toda a futura população mundial, mas grande parte dessas terras são adequadas para apenas determinados cultivos, não necessariamente aqueles com maior demanda, disse a FAO.

Para tornar produtivas terras hoje ociosas, são necessários enormes investimentos no combate a dificuldades físico-químicas, doenças endêmicas e falhas de infraestrutura.

Também os recursos hídricos são suficientes, mas estão distribuídos de forma desigual, e um número cada vez maior de regiões enfrenta uma escassez alarmante de água, especialmente no sul da Ásia e norte da África, disse a FAO.

O uso da água para a agricultura irrigada deve crescer a um ritmo mais lento devido à maior eficiência dessa técnica, mas ainda assim deve aumentar em cerca de 11% até 2050.

Leia mais sobre produção de alimentos

    Leia tudo sobre: produção de alimentos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG