Procurava uma pizza e encontrou três corpos de bebês no congelador

Um jovem de 18 anos que procurava uma pizza no congelador na casa de sua família encontrou, neste final de semana, os corpos de três bebês, anunciou nesta segunda-feira a polícia alemã. A mãe do jovem que fez a macabra descoberta foi acusada.

AFP |

A descoberta foi feita domingo à noite no porão de uma casa em Wenden, pequena cidade do oeste rural da Alemanha.

Os pais haviam viajado para passar o final de semana e, em sua ausência, dois dos três filhos do casal, o jovem e sua irmã, de 24 anos, desceram ao porão para procurar uma pizza congelada.

Enquanto a procuravam, "decidiram arrumar as coisas, porque havia muitos produtos que já haviam saído de validade. Foi então que o jovem abriu algumas bolsas e encontrou os corpos", contou em uma entrevista coletiva à imprensa Herbert Fingerhut, um dos responsáveis pela investigação.

Os corpos dos bebês -que os investigadores descartam que sejam trigêmeos- foram envoltos em toalhas e colocados em bolsas de plástico.

Um dos corpos também estava envolvido nas páginas de um jornal regional com data do final de 1988, especificou o policial.

"Não podemos dizer nada ainda sobre a maneira como os bebês morreram" porque os corpos devem ser "descongelados lentamente antes de serem submetidos a uma autópsia", acrescentou.

"Chocados e traumatizados" por sua descoberta, ambos os jovens esperaram por mais de 24 horas o retorno de seus pais. Quando chegaram em casa no domingo à noite, a filha mais velha os convenceu a ir à polícia.

A mãe, de 44 anos e também "muito chocada" pela descoberta, foi acusada por essas mortes.

"Com suas declarações deduzimos que essas crianças eram suas e presumimos que ela as tenha colocado no congelador", afirmou o investigador.

Assim como o restante da família, a mulher está recebendo assistência psicológica.

Segundo os primeiros elementos da investigação, nem o pai -um eletricista de 47 anos- nem os três filhos do casal -de 18, 23 e 24 anos- souberam das gravidezes de sua mãe, uma mulher de uma certa corpulência, informou a polícia.

A família vive nessa casa de Wenden desde 1984 e os moradores do lugar a descreve como "gente normal", embora alguns tenham falado de uma mãe "muito apagada".

rh-ab/fp/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG