Procuradoria Militar da Venezuela pedirá prisão de opositor

Caracas, 3 abr (EFE).- A Procuradoria Militar da Venezuela ratificou hoje que há elementos para solicitar à Justiça Militar a prisão preventiva do general reformado Raúl Baduel, ex-ministro da Defesa e atual opositor do Governo de Hugo Chávez.

EFE |

Segundo o general Ernesto Cedeño, promotor militar, o tribunal que julga o caso de Baduel deve decidir hoje se ordena sua prisão preventiva ou se opta por uma medida de liberdade condicional.

Baduel foi preso ontem na cidade de Maracay, cerca de 100 quilômetros ao oeste de Caracas, por funcionários armados da Diretoria de Inteligência Militar (DIM), e levado para a sede central desse órgão, na capital.

Cedeño afirmou que a Procuradoria Militar pediu a prisão de Baduel porque "considera que neste momento existem os três elementos tipificados para motivá-la", assim como material para apresentar a "acusação penal".

Esses três elementos são, segundo ele, a presunção que Baduel poderia fugir, tentativas para obstruir o processo legal e a magnitude do dano que teria causado com o crime do qual é acusado.

O promotor militar disse que, por enquanto, as acusações contra Baduel incluem "um desfalque de 41 milhões de bolívares (R$ 41 milhões) durante sua gestão como ministro", e outras que segundo ele, "não podem ser revelar por motivos processuais". EFE rr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG