Procuradoria holandesa retira caricaturas da internet por incitar o ódio

Haia, 16 mai (EFE).- O Ministério da Justiça da Holanda decidiu hoje retirar oito caricaturas da internet do desenhista holandês Gregorius Nekschot por considerá-las de cunho discriminatório e acreditar que incitam o ódio e a violência, anunciou o organismo judicial.

EFE |

Hoje foi divulgado que a Procuradoria investigava o caricaturista por um suposto delito de injúrias a muçulmanos e negros, após uma denúncia do Organismo Antidiscriminação na Internet (Meldpunt Discriminatie internet, MDI), que selecionou uma dezena de caricaturas que a seu entender ultrapassavam os limites da liberdade de expressão.

Além disso, informou-se que Nekschot foi detido e posteriormente liberado, na terça-feira passada, e que sua casa foi registrada no cadastro da polícia, o que gerou críticas na maioria do Parlamento.

O deputado do partido democrata-liberal D66, Boris Van der Ham, qualificou a detenção de "desproporcional", opinião compartilhada tanto pelos liberais (VVD) e socialistas (SP) - ambos da oposição - como pelo partido Trabalhista (Pvda), que é o segundo maior partido na coalizão de Governo.

De acordo com o diretor do MDI, Niels Van Tamelen, em 2005, a instituição recebeu "cerca de 80 denúncias de muçulmanos ou de suas organizações e de negros que se sentiam insultados pelos desenhos de Nekschot". EFE mr/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG