Nova York, 21 set (EFE).- Duas pessoas foram indiciadas nos Estados Unidos por crimes relacionados aos ganhos de quase US$ 80 milhões obtidos por meio do chamado esquema Ponzi, informou hoje a Procuradoria federal americana.

Os acusados, Vance Moore e Walter Netschi, solicitaram entre 2005 e 2008 fundos para investimentos na aquisição de caixas eletrônicos supostamente instalados em hotéis, postos de gasolina e shopping centers no território americano.

Moore e Netschi diziam que os caixas gerariam lucros para os investidores derivados das taxas pagas pelos usuários dos equipamentos para saques.

No entanto, os acusados "não utilizaram os recursos de suas vítimas para adquirir caixas eletrônicos, mas sim para levar adiante seu plano fraudulento e enriquecerem", disse o procurador federal Preet Bharara em comunicado de imprensa.

De acordo com os contratos que Moore e Netschi formalizavam com suas vítimas, a dupla seria dona de quase quatro mil caixas eletrônicos, mas cerca de 90% dessas máquinas não existia ou não pertencia a nenhum dos dois.

Moore sustentava a fraude ao enviar às vítimas relatórios mensais com dados falsos, assim como reembolsos supostamente gerados por seu investimento, mas que na realidade eram fundos recebidos de novos investidores.

O esquema Ponzi se caracteriza justamente pelo uso do dinheiro de novos investidores para o pagamento dos anteriores, sem que haja recursos gerados por qualquer investimento real.

Cada um dos dez crimes pelos quais Moore e Netschi foram acusados preveem pena máxima de dez anos de prisão e duras multas. As autoridades também exigem que os dois devolvam os US$ 80 milhões ganhos com as fraudes.

Moore e Netschi devem comparecer hoje diante da Justiça americana, o primeiro no estado da Carolina do Norte e o segundo, no de Nova York. EFE vm/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.