Procuradoria de Teerã confirma detenção de jornalista sírio

Teerã, 29 dez (EFE).- O procurador-geral de Teerã, Abbas Jaafari Dowlatabadi, confirmou a detenção de um jornalista sírio que trabalha na televisão oficial de Dubai durante os protestos da oposição, no domingo.

EFE |

Em declarações divulgadas pela agência de notícias local "Mehr", o procurador negou que o repórter Reza al-Basha, de 27 anos, tenha desaparecido, como denunciaram seus colegas.

"Ninguém desapareceu. Há uma pessoa que foi detida e, se o Ministério da Cultura confirmar que tinha permissão para trabalhar, então será libertado", afirmou Dowlatabadi, em resposta a uma pergunta sobre o destino de Basha, segundo a "Mehr".

A televisão de Dubai anunciou na segunda-feira que estava à espera de que as autoridades iranianas dessem uma resposta sobre o paradeiro do repórter, que trabalha para este canal como membro do escritório de Teerã há um ano.

A associação de jornalistas dos Emirados Árabes Unidos tinha denunciado o caso à Federação Internacional de Jornalistas e pedido que a entidade interviesse.

No domingo passado, dia em que os xiitas celebravam sua festa mais sagrada, a Ashura, a oposição iraniana voltou a tomar as ruas para protestar contra o Governo e a atuação do regime nos últimos seis meses.

Nos distúrbios, considerados os mais graves desde que, em junho, o presidente Mahmoud Ahmadinejad saiu eleito em polêmicas eleições cujo resultado a oposição considera fraudulento, morreram pelo menos oito pessoas, segundo números oficiais.

Além disso, mais de 300 cidadãos foram detidos, entre eles pelo menos dez importantes ativistas da oposição reformista iraniana.

Como em algumas ocasiões anteriores, o Governo iraniano tinha proibido a imprensa internacional de trabalhar no terreno e cobrir as manifestações da oposição. EFE jm-msh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG