Berlim, 26 jun (EFE).- A Procuradoria Federal alemã acusou hoje um cidadão germânico-iraniano de violar a lei de controle de armamento, ao mediar um negócio de venda ao Irã de material que poderia ser usado para construir armas nucleares.

O homem, de 48 anos, está detido desde novembro do ano passado por tentar mediar a venda de material sujeito a embargo contra o Irã, precisamente duas câmaras de alta velocidade e detectores resistentes às radiações.

Na operação, o acusado previa exportar esse material ao Irã - via Estados Unidos - através de uma sociedade alemã com sede no estado federado da Renânia-Palatinado.

O Irã já tinha feitos um depósito de 87.000 euros à empresa, mas o negócio não chegou a ser concluído, já que a companhia optou por cancelá-lo.

O cidadão germânico-iraniano, além dessa acusação, está sob suspeita por mediar a venda de óculos militares de visão noturna.

EFE ih/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.