Procuradoria acusa prefeita colombiana de ligação com Farc

Bogotá, 21 mai (EFE).- A Procuradoria da Colômbia abriu um inquérito disciplinar contra a prefeita da localidade de Milán, sul do país, Francy Helena Díaz Quintero, pelas supostas ligações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informaram hoje porta-vozes do órgão em Bogotá.

EFE |

A ação foi formalizada pelo procurador-geral, Alejandro Ordóñez, que afastou provisoriamente do cargo a funcionária, por um período de três meses e sem remuneração.

A entidade, que é o órgão de controle dos funcionários públicos, explicou em comunicado que a prefeita foi afastada das funções para "evitar a obstrução do trâmite disciplinar".

Os documentos, os testemunhos a serem recolhidos e as possíveis provas estão ao alcance de Díaz Quintero, explicou a fonte, que disse que a funcionária foi vinculada a um processo por supostas irregularidades na administração do orçamento e de contratos.

Nesta segunda ação também foi vinculado o secretário de Planejamento de Milán, Diego Luis Muriel, a quem a Procuradoria incluiu na mesma medida de afastamento temporário do cargo. EFE jgh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG